Joinville
Rua Dona Francisca, 7173 Distrito Industrial de Joinville CEP: 89219-900
+55 (47) 3145-9510
reservasjoinville@hotel10.com.br
Hotel 10
Reserve já
Carrinho

DOURADOS

Planalto do estado de Mato Grosso do Sul.

PROCURANDO HOTEL EM DOURADOS?

 

O HOTEL 10 Dourados está situado no inicio da Avenida Marcelino Pires principal acesso à cidade, e a 50 metros do trevo, que serve de ligação entre as cidades de Ponta Porã, Pedro Juan Cabalero PY, Campo Grande, Naviraí e Bonito e ainda à divisa do Estado do Mato Grosso do Sul, com os estados do Paraná, São Paulo e Mato Grosso. Localizado em local privilegiado, quase em frente ao Parque de Exposições João Humberto de Carvalho, próximo a importantes empresas como SEARA, Cargill, Taurus, C.vale, e Concessionárias de Automóveis e Caminhões. Além disso está a somente 10 minutos do Shopping e da Rodoviária e a 15 minutos do centro da cidade.

 

A melhor opção para hotel em dourados. Leve em conta a melhor hospedagem. Você tem várias razões para escolher nosso Hotel em dourados:

  • Café da manhã é cortesia servido diariamente das 6h30 às 9h30;
  • WI-FI cortesia em todo o hotel;
  • Nosso amplo estacionamento também é cortesia;
  • Quartos com 01 ou 02 camas de casal box;
  • Loja de Conveniência 24h para sua comodidade;
  • Não cobramos taxas de serviço, nem ISS;

Garanta um ótimo preço na sua estada!

Galeria de Fotos
Localização e Contatos
Prolongamento da Av. Marcelino Pires, próximo ao trevo BR 163
+55 (67) 3410-4410
reservasdourados@hotel10.com.br
Veja as atrações que mais combinam com o objetivo da sua viagem
Todos Lazer Negócios

Conheça outras cidades

Está situado dentro da faixa de fronteira do Brasil com o Paraguai (110 km). O aeroporto regional de Dourados está localizado a 14 km do centro da cidade (próximo à cidade universitária de Dourados) e tem fácil acesso. É um dos três aeroportos do estado em importância sendo um dos mais bem equipados aeroportos do interior.

O que fazer?



- A Catedral Imaculada Conceição começou a ser construída em 1925, sendo inaugurada no ano seguinte. A atual edificação foi construída em 1943 e abriga em seu interior um belo mosaico em cerâmica;

- Apresenta artesanato de diversos tipos, produzidos com diferentes materiais, principalmente a madeira da qual estão sendo produzidos móveis e utilitários domésticos com traços da cultura sul-mato-grossense. São encontrados em diversos pontos às margens da rodovia;

- Monumento ao colono. Patrimônio histórico cultural, tombado em 1987, o monumento é uma referência na cidade. Homenageia os primeiros colonizadores e trabalhadores.

- Parque Antenor Martins, área de preservação ambiental, com 34 hectares. Abriga cerca de 450 árvores nativas e expressiva população de aves palustres.

- Parque dos Ipês: com o colorido dos ipês, a paisagem permite um encontro com a beleza e com a vida saudável. É um ótimo lugar para caminhadas.

A fronteira urbana com a cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero atrai brasileiros ávidos pela compra de produtos importados a preços acessíveis. Do outro lado da Avenida Internacional, que faz a divisa entre os dois países, as lojas de rua e shoppings disputam os clientes que chegam em busca de bebidas, perfumes e eletrônicos.

Uma vez na região, vale deixar o consumismo de lado por algumas horas e conhecer o Parque Nacional Cerro Corá, uma das áreas naturais mais importantes do Paraguai, a 37 quilômetros da cidade sul-mato-grossense.

O que fazer?



- O Parque Nacional Cerro Corá abriga belas paisagens contornadas por montanhas, paredões rochosos repletos de inscrições e um rio, o Aquidabán, com trechos para banho;

- Aproveite para fazer compras. Lojas de rua e shoppings disputam os clientes que chegam em busca de bebidas, perfumes e eletrônicos;

- Visite o Shopping China, ponto de encontro para compras que é referência na região.

Bonito

São tantas as atividades oferecidas em Bonito que, para aproveitar um pouco de tudo, é bom fazer um planejamento. Quem optar por fazer rapel e mergulho no abismo Anhumas, por exemplo, deve reservar um dia inteiro para a aventura. Já a visita à Gruta do Lago Azul, pode ser feita antes ou depois da imperdível flutuação, praticada em algum dos rios cristalinos e apinhados de peixes da região. E tem ainda arvorismo, passeio de bote, caminhadas nas estâncias repletas de cachoeiras com direito a almoço típico de fazenda. Haja espaço na agenda!

O que fazer?



- Nadar nos rios dessa região é como mergulhar em um aquário, tamanha a visibilidade. A sensação é garantida graças à composição calcária das rochas onde nascem os rios;

- O visual incrível da gruta do lago azul reúne um lago cristalino de águas azuis com 90 metros de profundidade e 120 metros de largura;

- O passeio de

bote é uma boa pedida para quem gosta de adrenalina. São sete quilômetros de rafting, passando por cachoeiras e corredeiras, com paradas para banhos;

- O artesanato produzido pelos índios das tribos terena e kadiwéu, como objetos de decoração e acessórios confeccionados com sementes, são os destaques do comércio de Bonito.

A maior planície inundável do planeta é uma terra de extremos, com duas estações bem definidas. Para explorá-la, escolha a época que melhor se adéqua aos seus desejos.

A estação da seca (abril a setembro) é a melhor época para a observação de animais. As chuvas cessam, a água que inundava a planície passa a ser cada vez mais escassa e se concentra em pequenas poças onde os mamíferos se amontoam para matar a sede. É quando um dos eventos mais marcantes do ano se inicia: a floração das piúvas (ipês). O Pantanal então muda de cor e se torna rosa (geralmente no final de julho ou começo de agosto) por uma semana.

A estação da cheia (outubro a março) traz a água que renova a vida. As plantas, revigoradas, voltam a produzir folhas e tudo fica verde novamente. As aves, que se acasalaram durante a seca, se aproveitam da época de fartura para alimentar seus filhotes. Os mamíferos vão para lugares mais elevados, deixando os campos alagados para cegonhas, patos, jacarés e peixes que procuram por alimento entre as plantas aquáticas multicoloridas.

O que fazer?



- Safáris para observação de animais selvagens, cavalgadas por planícies exuberantes, passeios de canoa para acompanhar o pôr do sol, caminhadas em florestas em busca de um contato mais próximo com a natureza. Para realizar essa experiência não é preciso ir à África, basta visitar o Pantanal.

Situada numa região dominada antigamente por índios caiapós, Coxim é conhecida por denominações populares como "Portal Monçoeiro do Pantanal", "Capital do Peixe" e "Terra do Pé-de-cedro". Município situado na borda setentrional da Bacia do Alto Paraguai, Coxim é um dos principais pontos de pesca do país atraindo milhares de turistas, pescadores amadores, que buscam as águas piscosas dos rios Taquari, Coxim, Jauru e Piqueri. É um centro econômico e turístico regional, sendo nacionalmente conhecida por abrigar diversos ícones paisagísticos, como as cachoeiras Salto, Palmeiras e os rios Taquari e Coxim.

O que fazer?



- Como mais de quatrocentos ranchos de pesca, entre hotéis pesqueiros e áreas para camping, possui um dos maiores complexos pesqueiros do centro-oeste do Brasil e um dos maiores pólos ecoturísticos do pantanal. São dezenas de hotéis, pousadas rurais, fazendas, restaurantes, bares, lanchonetes, boates e clubes à disposição do turista, além de uma imensa variedade em artes e artesanato regional. A gastronomia local também é uma atração à parte, toda a base de peixes e especiarias do Pantanal e Cerrado.

- Sua natureza exuberante, importância histórica, cultura popular, infraestrutura em equipamentos e serviços, além de seus maravilhosos produtos ecoturísticos fazem de Coxim e Rio Verde de Mato Grosso não apenas uma rota alternativa no Centro-Oeste Brasileiro, mas também um dos maiores centros de visitação e ecoturismo de Mato Grosso do Sul.

Planejada e arborizada, a capital do Mato Grosso do Sul é um mix de culturas. Das tribos indígenas da região, chega o belo artesanato, repleto de peças de cerâmica e de madeira, além das coloridas tapeçarias. Já do país vizinho, o Paraguai, a influência é gastronômica e apresenta a chipa - uma espécie de pão de queijo de massa compacta - e a sopa paraguaia, que na verdade é uma torta salgada. Para acompanhar, muito tereré, um tipo de mate gelado. Também incrementam a cozinha regional os pratos japoneses, herança dos imigrantes que vieram do outro lado do mundo no início do século 20.

O que fazer?



- Para queimar as calorias, siga para o Parque das Nações Indígenas, ponto de encontro dos moradores da cidade que lá apreciam o pôr do sol. A área abriga pistas de cooper e de skate, gramados, quadras, lago, palco, teatro de arena e restaurante, além de exposições no Museu de Arte Contemporânea;

- Imperdível também é visitar o Memorial dos Povos Indígenas, onde há uma comunidade de índios terena e venda de artesanato. O programa dura pouco mais de duas horas e passa por mais de 40 pontos turísticos;

- A novidade da capital é a volta do Trem do Pantanal que, depois de 18 anos parado, volta a fazer uma das mais bonitas viagens do país.

Paranaíba é um município brasileiro da região Centro-oeste do Brasil, situado no estado de Mato Grosso do Sul. O território foi primitivamente povoado pelos índios caiapós, tornando-se conhecida das primeiras bandeiras paulistas, que vinham para o sertão capturar escravos índios.

Três Lagoas é situada em um entroncamento das malhas viária, fluvial e ferroviária do Brasil, possui acesso privilegiado às regiões Centro-oeste, Sudeste e Sul do país e a países da América do Sul. Devido a isso, à disposição de energia, água, matéria-prima e mão de obra, a cidade no momento passa por uma fase de transição econômica e rápida industrialização.

O que fazer?



- Quem vai para Três Lagoas, não pode deixar de conhecer a Lagoa Central, um lindo lugar, ótimo para fazer caminhadas e piqueniques. Dando sorte, é possível ver araras, tucanos e periquitos em cima dos coqueiros em torno dela;

- Igreja de Santo Antônio: foi erguida pela colônia portuguesa em 1914 e declarada monumento público em 1931;

- Catedral do Sagrado Coração de Jesus;

- Cemitério do Soldado: o jazigo é uma homenagem ao soldado José Carvalho de Lima, morto em episódio do Tenentismo de 1924 e a quem se atribui milagres. É muito visitado por devotos.

Investidores

Insira seus dados para gerar seu cupom de desconto e aproveite essa promoção
Nova marca Rede Hotel 10
O melhor lugar para se hospedar é aqui!
Promoção Casamento Hotel 10
Confira as tarifas para DOURADOS
01 cama de casal

(01 pessoa)

R$ 152,10
Valores válidos para hoje
19/10/2018
02 camas de casal

(02 pessoas)

R$ 188,10
Valores válidos para hoje
19/10/2018
01 cama de casal

(02 pessoas)

R$ 188,10
Valores válidos para hoje
19/10/2018
02 camas de casal

(03 ou 04 pessoas)

R$ 269,10
Valores válidos para hoje
19/10/2018
Calendário de Disponibilidade
April 2014
Jardim Botânico
das 6:00h às 20:00h
Entrada franca
leia mais abaixo
Investidor,
Aplique em um conceito que está revolucionando
o mercado hoteleiro. Clique no link abaixo
e saiba mais.
site map